Notícias

    Terminais privados discutem agenda ambiental para 2020


    Reunião do Sustentar contou com cerca de 20 representantes de associadas que puderam visitar o terminal de Tubarão, da Vale

    O Sustentar, Comitê de Sustentabilidade da Associação de Terminais Portuários Privados (ATP), reuniu-se em Vitória (ES), no último dia 6, para discutir os principais temas que permeiam a agenda ambiental dos terminais privados para 2020.

    O gerenciamento da água de lastro teve destaque com a apresentação da Tenente da Marinha do Brasil Jennifer Arêas que falou sobre as características das espécies marinhas, a Convenção Internacional para controle e gestão da água de lastro e sedimentos de navios, estabelecida pela Organização Marítima Internacional (IMO) em 2004, e o cumprimento das regras estabelecidas pela nova Norma da Autoridade Marítima (Normam) número 20, que trata do gerenciamento da água de lastro de navios.

    Além da Marinha, o representante do Porto Itapoá (SC), Christiano Pereira, relatou a experiência de campo vivida pelo terminal e os impactos do gerenciamento da água de lastro nos custos e nas operações.

    As representantes da ATP, por sua vez, abordaram a modelagem de avaliação do Índice de Desenvolvimento Ambiental (IDA) da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) e também falaram sobre os pesos e métodos de análise trazidos pelo Processo de Análise Hierárquica (AHP – Analytic Hierarchy Process), metodologia utilizada pelo órgão que faz a pontuação dos critérios do IDA.

    Simulação do IDA

    Para antecipar os possíveis resultados do IDA, a ATP elaborou um programa de simulação para que os associados possam saber com antecedência os pontos de melhoria, antes mesmo da Antaq divulgar os dados, e até mesmo identificar possíveis inconsistências na gestão ambiental em seus terminais privados.

    “Saber desses dados e variáveis com antecedência permite uma correção de rota na estratégia de gestão ambiental do terminal para gerar um possível aumento no desempenho do IDA”, explica a Diretora-Executiva da ATP, Luciana Guerise.

    No dia seguinte à reunião, houve uma visita técnica ao complexo portuário de Tubarão (ES) da Vale. Lá o grupo do Sustentar pode verificar as operações desde a chegada do minério em vagões até a transformação do minério em pelotas, as áreas de estocagem e operacionais, além das medidas protetivas e de gerenciamento do meio ambiente e também as ações com a comunidade local.

    Joana Wightman
    Coordenação de Comunicação ATP
    Contatos: (61) 3032-1931/ 3201-0880/ 98483-5503
    comunicacao@portosprivados.org.br

    Publicado em 10/02/2020
    Image
    Image
    Image

    INFORMAÇÕES GERAIS

    SEDE

    SAUS Quadra 1 - Bloco J – Torre B - 7º andar. Ed. CNT
    CEP: 70.070-944 – Brasília/DF